Arquivo da categoria: Música

Jai Guru Dev

Nothing is gonna change my world

Deixe um comentário

Arquivado em Música

Top 5

One After 909 – The Beatles
Where did you go – Jamie Lidell
Lost cause – Beck
Im outta time – Oasis
Mercedes Benz – Janis Joplin

Deixe um comentário

Arquivado em Música

(Cores) Imagens do dia

Sea Change

Deixe um comentário

Arquivado em Artes, Música, O Balde

Pensando em, escutando, Jeff

Pensando em Jeff

1 comentário

Arquivado em Música, O Balde

Tiê

Essa semana, de fora da minha janela, eu escutei um passarinho cantar, é certo que o seu canto tirou a minha atenção de todas as outras coisas que eu fazia, o meu maior prazer era esperar pela hora que ele começava a cantar, e então eu corria para a janela.
Bem, não foi bem um passarinho, e sim uma passarinha (tá certo, passarinha?) de nome Tiê.
Eu sou uma pessoa muito ruim em descrição, eu não sei explicar, só sei sentir, e eu me sinto muito bem com Tiê, meio que encantada com o que ela canta, como sua música soa e como todas as imagens fluem pela minha cabeça.
Tiê, estou carregando você comigo agora, e acho que vou carregar por um bom tempo.
Hum-um-ummmm…

(Quem quiser conhecer um pouco: http://www.myspace.com/tiemusica e http://www.sweetjardim.wordpress.com/ )

2 Comentários

Arquivado em Música, O Balde

Perfeito agora

Tudo está perfeito agora
Eu não quero fazer um movimento
Eu estou muito assustada para respirar; eu poderia fazer algo errado
Porque você está dormindo silenciosamente
a beleza perfeita deitou antes de mim
Eu sinto todo segundo é um tempo longo de vida

Aqui é um lugar que eu tenho estado antes
Um lugar alguns dizem que eu devia ir mais
Mas cada viajem apenas me leva tão longe
Quando eu apenas quero ficar
Eu apenas quero ficar

Então é por isso que eu não despertarei você onde você mente
Se eu pudesse agora eu congelaria o tempo
Eu não posso achar para sempre em seus olhos
Eu devia deixar você enquanto eles são secos

Vivendo debaixo desta culpabilidade
Eu não posso deixar uma casa que eu construí
Entretanto eu sinto isto afundando mais adiante o tempo todo
E o peso de meus enganos
Significa que tudo que eu toco quebra
Eu não quero ver você como o próximo na fila

Então é por isso que eu não despertarei você onde você mente
Se eu pudesse agora eu congelaria o tempo
Eu não posso achar para sempre em seus olhos
Eu devia deixar você enquanto eles são secos

(Perfect Now – Sarah Blasko)

para quem quiser a música: http://www.4shared.com/file/95496362/1575b1b1/Sarah_Blasko_-_Perfect_now.html

Deixe um comentário

Arquivado em Música

Árvores de Plástico

Hoje estava escutando Fake Plastic Trees e como é incrível que depois de 14 anos essa música continua me acompanhando, se tem uma música que tem marcado a minha vida eu posso dizer que é essa, ela me acompanha desde pequenina, essa música marcou a minha infância, e eu demorei tanto pra um dia tê-la! Oh, a música vivia na minha cabeça, a melodia, o nome, mas não era tão simples possuí-la como é hoje. ( O meu irmão, na época, tinha um cd com a música mas quando ele foi embora levou com ele.)
A primeira vez que a escutei foi em um comercial que passava na Globo, era um comercial triste, e eu me lembro que sempre chorava quando assistia (como hoje em dia eu choro quando vejo aquele comercial do cachorrinho da doação de órgãos- chotei algumas vezes, nas outras apenas ficava realmente balançada -, mas o comercial com a música do Radiohead ainda continua sendo o mais foda). E é incrível o poder que a música exerce sobre mim, como eu sinto que ela é, na época mesmo eu não sabendo nada que a letra dizia eu sentia o que ela queria dizer, e isso a fez se tornar parte de mim.
O Thom sempre tem uma espécie de agunia quando ele canta,emoção, vida, eu posso sentir o quanto é de verdade os sentimentos quando ele canta.( O Radiohead é uma banda que sempre tem músicas que me cativam, que arrebentam o meu pobre coração e vivem comigo.)
Fake Plastic Trees me faz lembrar de mim sentada no sofá, do meu irmão, me faz lembrar dias de chuva, de mim embaixo de chuva em Belém e indo para a Esamaz, me lembra o mundo artificial em que a gente está, em pessoas feitas de plástico, me lembra o caderno em que eu tenho essa música rabiscada e como isso foi tudo que eu li por um longo tempo, da primeira vez que eu vi o clipe, e eu pensei que o Thom fosse um doente, e como eu senti a solidão por nós dois, e como logo me encantei com o Jonny, me lembra de dias solitários, aqueles dias que todos acham que a sua vida está correndo pro rumo certo mas pra você ela está correndo ao contrário, parece que você está dando a ré, que todos parecem bem e feliz, inclusive você, mas não é assim que você está por dentro, você se sente desgastado, você se sente só, e você não pode “evitar o sentimento” e você sente que “poderia explodir pelo teto se” você “simplesmente” se “virar e correr” e que o que você precisa urgentemente é acabar com isso.
Essa é uma imagem fixa na minha cabeça, eu me virando e correndo, e eu acho tão lindo, tão libertador…!
Urgh! O poder da música sobre mim como sempre, tão mágico, tão intenso! O melhor salva-vidas que há.
(E essa sempre foi sua função, hã?, salvar vidas.)

Pra quem quiser baixar a música o link aí:

http://www.4shared.com/file/94558458/93c65fca/04_-_Fake_Plastic_Trees.html

Deixe um comentário

Arquivado em Música, O Balde